terça-feira, agosto 18, 2009

0

Lei de Murici - Cada um por si!

O homem tem a tendência cada vez maior de se isolar, de fechar a sua vida tentando assim se preservar. Mas nem sempre isso funciona. Às vezes a única coisa que nos salva é o estar juntos. Afinal, “uma andorinha não faz verão”, não é assim que se diz?

Existem expressões que são logo assimiladas nos primeiros contatos com o inglês, passando a fazer parte de nossa vida cruel. Uma delas é “I don’t care”! Ou seja, não me importa o que aconteça com os outros, não me importo! Outra frase é “It is not my business”, ou seja, “o problema não é meu”.

Isso me levou a uma pesquisa para entender a célebre frase que eu usarei aqui como correspondente a essas expressões na língua portuguesa. Você conhece essa expressão popular? “É tempo de murici, cada um cuida de si!”? Ela é atribuída ao coronel Tamarindo que integrou a Guerra dos Canudos (1896-1897). Murici nada mais é do que um fruto brasileiro e me parece que esse coronel com sobrenome de fruta entendia bem era de fruta. Conforme descreve o livro “Os Sertões”, devido à morte infortunada de Moreira César, a desarticulação da tropa foi geral e o coronel Pedro Nunes Tamarindo assumiu, ou na verdade “abandonou” a tropa. Deu-se então uma trágica. Tomado pelo pavor o coronel abandona a tropa crendo que poderia salvar sua vida e ao ser indagado por um dos soldados à resposta foi essa frase que hoje é também conhecida como “lei de murici, cada uma cuide de si”. O coronel foi abatido horas depois, quando transpunha o Córrego do Angico. Seu corpo foi recolhido pelos inimigos, empalado e erguido num galho, para assustar os imprudentes que porventura ainda viessem a ousar uma nova expedição.

Vejam como os tempos e as estações mudam. Você se lembra do lema dos três mosqueteiros? “Um por todos e todos por um”. E agora o que impera é a lei do murici. Murici é apenas uma fruta do norte do Brasil e não tem culpa de nada.

Essa pesquisa me faz recordar que Jesus em seus momentos de maior angústia escolheu não entregar seus companheiros, mas sim entregar-se por eles e ainda rogar para que estivessem em segurança quando ora em João 17:15: "Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal". Jesus fez uma oração intercessória que mostra o quanto Ele se importa e o quanto devemos nos importar com nossos irmãos.

Sofremos com o perigo dessa sociedade individualista que não percebe que muitas vezes não percebe que o fato de agirmos individualmente pensando apenas em nosso bem estar pode nos expor mais facilmente como alvo para o inimigo como aconteceu com o citado coronel. A pergunta básica é: O que eu vou ganhar com isso? A pergunta mais decente seria: como posso contribuir? Jesus fez sua parte entregando a si mesmo por nós e intercedendo apenas para que houvesse preservação. Que na sua e na vida a lei de murici jamais se sobreponha a lei de Cristo.

Um texto muito conhecido é o de João 3:16, onde fala que Deus amou o mundo de tal maneira que deu (renunciou seu Filho). Mas na bíblia também está em I João 3:16 - "Conhecemos o amor nisto: que ele deu a sua vida por nós, e nós devemos dar a vida pelos irmãos." Veja lei anti Murici: Filipenses 2:4 - "Não atente cada um para o que é propriamente seu, mas cada qual também para o que é dos outros. Pense nisso. Deus conta com você."

Texto de Gersonita Malafaia - convites e contatos: ge_malafaia@yahoo.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário